Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

domingo, 5 de agosto de 2007

Guilherme Tell-Abertura

Aqui está pois a famosa abertura desta ópera, que como ontem disse é considerado o apogeu da emancipação das aberturas enquanto peça sinfónica e não mero "afinar de instrumentos" para indicar aos espectadores que o espectáculo ia começar.

É uma peça se música sinfónica, com seguramente 3 andamentos clássicos.

Esta abertura tem igualmente outra carga importante para as pessoas da minha geração, os últimos 3 minutos, correspondem à musica da série de "cóboiada" do meu tempo em que o Mascarilha e seu cavalo Silver apareciam na RTP.

Quem se lembra ?

Ópera em quatro atos de Gioacchino Rossini, libreto de V. J. Etienne de Jouy e H. L. F. Bis com base em Schiller.

Estreou no Opéra de Paris em 03 de Agosto de 1829, em 1831 os quatro actos foram reduzidos a três. As duas versões ouvem-se indistintamente dependendo dos programas e do gosto dos maestros e empresários.

Orquestra Filarmónica de Berlim dirigida por Claude Abbado.




3 comentários:

marta disse...

Claro que me lembro. Acho que era muito miúda, nem me lembro que idade tinha, mas lembro-me.

Este mar de chapéus-de-chuva, lenbrou-me o tempo em que o Ballet em Sintra nos meses de Julho e Agosto, era ao ar livre em Seteais.
Ver Ballet através de nevoeiro, enrolados em mantas, era de tal maneira gratificante, que quando abrui O "Olga Cadaval" só lá fui um ano.

O ar condicionada tirou-lhe a graça toda, e voltaram-se quase em exclusivo para o Bailado Clássico, desde que o P. Câmara é o Seara.

lfm disse...

Lavuna minha só gosto de ballet "assim assim", pela música acima de tudo.
Vi o ano passado aqui em Portimão, no Inverno, uma companhia ucraniana dançar o Lago dos cisnes, no auditório, algo que foi descoberto e que resolveram tapar com uma lona.
O frio era tanto, (também há disso no Algarve), que as pessoas viram os espectáculo enroladas em mantas.
Agora vê lá os bailarinos, eles eram ucranianos, mas não são pinguins

marta disse...

Os bailarinos dançavam. e podes crer que não têm frio. Têm é de ter alguém que os aqueça mal saiam do palco.

Fiz ballet durante muitos anos.
Foi o que eu "queria ser quando fosse grande".
Infelizmente apesar do trabalho, não tinha suficiente talento.
Decidir, parar foi duro.