Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

domingo, 26 de abril de 2009

Edgar-Questo amor, vergogna mia

A interpretação é do barítono Ilya Silchukov cantando a ária de Frank, "Questo amor, vergogna mia" , porque Frank olha Tigrana de longe e canta de seu amor por ela. Ele cresceu com ela e ama-a muito, mas ela não corresponde a esse amor porque prefere Edgar. Frank considera também o seu amor abusivo, uma vez que são quase como irmão e irmã.

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


sexta-feira, 17 de abril de 2009

Rigoletto-Cartigiani vil razza donnata

Leo Nucci nasceu em 16 abril, 1942, em Castiglione dei Pepoli, perto de Bolonha, é um dos principais barítono da ópera italiana, especialmente admirado em papéis Verdianos.

Estudou com Giuseppe Marchese e fez sua estréia no palco Spoleto, como Figaro no Barbeiro de Sevilha em 1967, aderiu ao coro de La Scala, em Milão, e fez o seu debut a solo ali em 1975, novamente como Figaro.

Sua carreira teve rápida ascenção internacional, estreando na Royal Opera House, em Londres, como Miller em Luisa Miller, em 1978, e no Metropolitan Opera, em Nova Iorque, como Renato em Un ballo em maschera, em 1980.

Renato também foi sua estreia na Ópera de Paris 1981, e no Festival Salzburgo em 1989, sob a direcção de Herbert Von Karajan.

Seu repertório inclui todo o repertório italiano do bel canto ao verismo, mas a sua voz sonora, segura, técnica e dramática habilidades são melhor evidenciadas em Verdi. n Ele cantou o papel de Rigoletto sozinho mais de 400 vezes.

Nucci tem obtido muito êxito da sua longa carreira, ainda activa. Ele está casado com a soprano Adriana Anelli, com quem tem uma filha chamada Cinzia.

Aqui Leo Nucci canta a ária "Cortigiani, vil razza dannata" do Rigoleto do II Acto, papel que ele já cantou mais de 400 vezes.

Caso não consiga ver e ouvir o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


terça-feira, 14 de abril de 2009

Don Carlos-Tu che le vanita

Aprile Millo é uma soprano novaiorquina nascida a 14 de Abril de , filha de cantores de ópera, com quem começou os seus estudos, ganhando os seus primeiros concursos bem cedo como o das vozes Verdianas em Busseto, terra natal de Verdi, em 1978.


Sua consagração no mundo da ópera foi dramática, em 1984 substituiu à última hora Anna Tomowa-Sintow como Amélia em Simon Boccanegra no Metropolitan de NY.

Aqui podemos ouvi-la cantar uma ária da ópera Don Carlos, "Tu che le vanita" .

Caso não consiga ver e ouvir o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>> aqui


domingo, 12 de abril de 2009

Sonambula-Final

A interprete é a soprano italiana Mariella Devia, nascida em Chiusavecchia a 12 de Abril de 1948, tendo estudado na Accademia Nazionale di Santa Ceciia em Roma. Estreou-se em Treviso cantando Lucia de Lamermmoor em 1973. A estreia no Scala só aconteceu 15 anos depois como Julieta da ópera I Capuleti e i Montecchi.


Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


quarta-feira, 8 de abril de 2009

La Gioconda-A dança das horas

Dança das Horas é um ballet incorporado na Ópera La Gioconda de Amilcar Ponchielli

É executado no 3º acto denominado Ca' d'Oro ("A Casa de Ouro"). A execução de mudanças de vestes, de efeitos de luzes e com coreografias distintas, procura representar as horas do amanhecer, da manhã, da arde e da noite.

Estas mudanças simbolizam também a luta entre os poderes das trevas e da luz.

Caso não consiga ver o video clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui


quarta-feira, 1 de abril de 2009

Tristão e Isolda-Liebesduett

Robert Gambill é um tenor americano , nascido em 1955, mas fez os seus estudos musicais na Hamburgo's Music Academy, e enquanto estudante fez pequenos papéis dos teatros Scala, em Franqfurt e Genebra

De 1984 a 1987, foi membro da Ópera de Zurique, passando depois disso pelas óperas do Estado Viena Opera, Covent Garden, Metropolitan Opera, Opera de Paris, Teatro Colón de Buenos Aires, e as grandes salas de Moscovo, Berlim, e noutros países.

Um estudo mais aprofundado à maturidade da sua voz levou-o a mudar do repertório lírico para o dramático.

Ele cantou o papel principal da ópera de Offenbach Barba-Azul da Oberon de Weber e outros papéis Wagnerianos , como este que aqui se apresenta um dueto da Tristão e Isolda

Isolda- Nina Stemme e Tristan- Robert Gambill

Caso não consiga ver o vídeo clicar >>>>>>>>>>>>>>>>>>>> aqui