Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Raina Kabaivanska-2ºparte

Em 1962, fez a sua estreia, tanto no Royal Opera House em Londres, como Desdemona em Otello de Verdi

  • Dessa recita cantando com Mário Del Mónaco Gia nella notte densa


, e da Metropolitan Opera , em Nova York, como Nedda, também apareceu em alguns, filmes como em Il Pagliacci, com Jon Vickers em 196

  • Aqui canta Io son plena di vita da ópera Il pagliaci



    , Il Trovatore , cantando com Bonisolli Franco ,

    • Ei-la cantando Tacea la notte placida desse filme em 1975




    , e Tosca , com Plácido Domingo , em 1976.

    • Ei~la cantando dum concerto em Tóquio a cena final da Tosca




    Kabaivanska recebeu os seguintes prémios:

    Bellini (1965), Viotti d'Oro (1970), Puccini (1978), Illica (1979), Monteverdi (1980), o Prêmio de 'Medici "Accademia - Lorenzo il Magnifico, Florença (1990), 'A Vida, dedicado à música, o Grand Prix de Veneza (2000).

    Actualmente, Kabaivanska é professora na Accademia Musicale Chigiana , em Siena , Itália.

    Ela tem um Master Class para os artistas das obras de Puccini, bem como master classes na Espanha, Itália e França. Ela também é membro do júri de vários concursos de prestígio em todo o mundo.

    Kabaivanska cantou a "Ave Maria" da ópera Otello de Giuseppe Verdi para abrir a missa fúnebre de Luciano Pavarotti em Modena, Itália em 8 de setembro de 2007.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Raina Kabaivanska-1ºparte

Raina Kabaivanska é uma soprano bulgara nascida a 15 de dezembro de 1934) sendo uma das principais sopranos de sua geração, particularmente associada a papéis de Verdi e Puccini embora tenha n seu repertório uma ampla gama de papéis.

Nascida Raina em Burgas, estudou em Sofia com Prokopowa e Jossifow, e fez sua estreia na Ópera Nacional da Bulgária , em Sofia como Tatiana na ópera de Tchaikovsky Eugene Onegin em 1957.

  • Ei-la cantando o final dessa ópera numa récita grabada bastante mais tarde

  • 1ºparte


  • 2ºparte



No ano seguinte, ela partiu para a Itália para novos estudos com Zina Fumagalli-Riva em Milão e com Giulia Tess em Vercelli .

Dois anos depois ela fez uma descoberta em Fano , Itália, como Nedda na ópera de Leoncavallo, Il Pagliacci .

  • Aqui canta dessa ópera Nedda!... Silvio! A quest'ora che imprudenza


Em 1961, ela teve a sua primeira apresentação no La Scala em Milão, como Agnese em Beatrice di Tenda de Bellini cantando comJoan Sutherland .

  • Dessa apresentação ela canta aqui Ah! non pensar che pieno

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Anna Moffo-3ºparte

No fim da década de 1950, ela gravou Susanna de Le nozze di Figaro de Wolfgang Amadeus Mozart, ao lado de Elisabeth Schwarzkopf e Giuseppe Taddei, conduzidos por Carlo Maria Giulini.

  • Aqui canta com Canzonetta sull aria com Elisabeth Schwarzkopf



Moffo também foi convidada a apresentar-se na Ópera de São Francisco, onde ela fez sua estreia como Amina de La sonnambula, em primeiro de Outubro de 1960.


Fez sua estreia no Royal Opera House em Londres, como Gilda, em uma produção da ópera Rigoletto de Franco Zeffirelli, em 1964.

  • Caro nome uma ária do Rigoletto



Moffo tinha uma popularidade particular na Itália e apresentava-se lá regularmente. Ela era a apresentadora do programa semanal na televisão italiana "The Anna Moffo Show", que foi ao ar de 1960 até 1973 e assim ela foi eleita uma das dez mulheres mais bonitas na Itália.

Ela apareceu nos filmes das óperas La traviata (1968) e Lucia di Lammermoor (1971), ambos conduzidos pelo seu marido Mario Lanfranchi, como em outros filmes não-operísticos.

  • Lucia de Lammermoor-Cena da loucura-1ºparte



  • Lucia de Lammermoor-Cena da loucura-2ºparte



Com os trabalhos que exigiam muito da voz e sua exaustão psicológica, Moffo sofreu um grande prejuízo na sua voz em 1974, que nunca se recuperou. Assim ela teve que se aposentar em 1976, aparecendo-se esporadicamente.

Sua última performance em uma ópera foi no Metropolitan Opera House em 1983, nas celebrações do centenário da casa, onde ela cantou a música "Will You Remember?" de Sigmun Romberg com o barítono Robert Merrill.



Moffo foi casada duas vezes. O primeiro casamento foi com o director Mario Lanfranchi, que aconteceu em 8 de dezembro de 1957. O casal se divorciou em 1972. Seu segundo casamento foi com o executivo da RCA, Robert Sarnoff, no dia 14 de novembro de 1974. Sarnoff morreu dia 22 de fevereiro de 1997.

Anna Moffo passou seus últimos anos de vida em Nova Iorque, onde ela morreu aos 73 anos de idade, após uma longa década de luta contra um cancro de mama, em 2006.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Anna Moffo-2ªparte

Ela apareceu como Zerlina em Don Giovanni no Festival Aix-en-Provence


e fez sua primeira gravação para a EMI como Nannetta, sob a batuta de Herbert von Karajan e como Musetta em La Bohème com Maria Callas, Giuseppe di Stefano e Rolando Panerai.

  • Boheme-Quando men vou



No ano seguinte, em 1957, ela fez sua estreia na Ópera Estatal de Viena, no Festival de Salzburgo, no Teatro alla Scala de Milão e no Teatro San Carlo, em Nápoles.

Moffo retornou aos Estados Unidos para sua estreia como Mimi em La Bohème, ao lado de Jussi Björling na Ópera Lírica de Chicago, em 16 de outubro de 1957.

Sua estreia no Metropolitan Opera House de Nova Iorque aconteceu em 14 de novembro de 1959 como Violetta em La traviata de Giuseppe Verdi.

  • La traviata-Prendi quest l immagine


Ela apresentou-se no Metropolitan Opera durante dezessete temporadas em papéis como Lucia di Lammermoor, Adina em L'elisir d'amore, Gilda em Rigoletto, Liù em Turandot, Nedda em Pagliacci, Pamina em Die Zauberflöte, Juliette em Roméo et Juliette, Manon, Mélisande em Pelléas et Mélisande, entre outras.

  • Aqui canta Depuis de jour da ópera Louise de Charpentier