Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Renatta Scotto-1 ºparte

Rena Scotto nasceu em Savona na Itália a 24 de Fevereiro de 1934.

Reconhecida pelo seu senso de estilo, musicalidade e pelas suas habilidades teatrais, Scotto é considerada uma das proeminentes cantoras da sua geração, especialmente no repertório do bel canto, com excursões ao verismo e ao repertório de Giuseppe Verdi.

Além de perfeito domínio técnico, particularmente no que diz respeito ao emprego do pianissimo, Scotto possuía excelentes habilidades interpretativas. Sua carreira é usualmente mencionada em conexão com o trabalho de outras grandes cantoras líricas da segunda metade do século XX, tais como Joan Sutherland e Maria Callas, que contribuíram para a valorização dos aspectos dramatúrgicos da ópera através de um sólido e consistente trabalho de cena.

Ela fez sua estreia na sua cidade no Natal de 1952 aos dezoito anos como Violetta de La traviata (Verdi). e no dia seguinte, no Teatro Novo em Milão, no mesmo papel

  • Ei-la cantado com José Carreras Un di felice da Traviatta



Logo após, ela apresentou-se numa ópera de Giacomo Puccini, Madama Butterfly, em Savona e foi paga com 25 mil liras.


Em 1953, Scotto fez audições no Teatro alla Scala de Milão para o papel de Walter em La Wally de Alfredo Catalani, com Renata Tebaldi e Mario del Monaco. Após sua audição, um dos juízes, o maestro Victor de Sabata falou: "Esqueça o resto".

La Wally foi apresentada em 7 de dezembro de 1953 e Scotto foi chamada ao palco quinze vezes. Tebaldi e Del Monaco apenas sete.

  • Dessa ópera a conhecida ária "Ebben? Ne andro lontana


A maior oportunidade de Scotto veio em 1957: no Festival de Edinburgo, onde o La Scala apresentou sua produção de La Sonnambula de Vincenzo Bellini com Maria Callas como Amina.

A produção fez tanto sucesso, que a companhia teve que apresentar-se mais uma vez. Callas não pode aparecer nas performances por motivo de doença,

Scotto então assumiu o papel de Amina, substituíndo Callas no dia 3 de setembro de 1957. A performance foi de grande sucesso e assim, a soprano de 23 anos tornou-se uma estrela mundial.

  • Cantando Come per me sereno


Em 1961 ela interpretou Amina novamente, só que dessa vez no Teatro La Fenice com o tenor Alfredo Kraus.

Sem comentários: