Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Lucia de Lammermoor-Chi mi frena In tal momento

O famoso sexteto da Lucia de Lammermoor começa, entrado em primeiro lugar por Edgardo e Enrico, juntando-se a eles, pouco depois, Lucia e Raimondo, que repetem o tema do tenor e do barítono, enquanto estes repetem uma variação do mesmo.

Na segunda parte juntam-se Arturo e Alisa, dando lugar a um intenso clímax final. A violência da situação descrita pela orquestra e pontuada pelas diversas intervenções, acabam por desembocar num grande concertante com o qual termina o II acto.

O sexteto é admirável, cada um canta a sua parte, mas a beleza das palavras e a técnica musical , faz com que “batam certo”. Como se estivessem a ser lidos 6 poemas ao mesmo tempo (não deixa de não ser verdade), não se encontrando qualquer dissonância.

Edgardo, lamenta o que considera ser uma traição, mas clama que ainda que vencido, a ama (T amo ingrata, t amo ancor)

Enrico diz que se arrepende de ter traído alguém do sangue dela e não consegue apagar os remorsos do meu coração ( spegnere, non posso, I rimorsi del mio cor)

Lucia lamenta-se de não ter morrido, quero chorar e não posso até o pranto me abandona (Vorrei piangere e non posso, M abbandona il pianto ancor)

Raimondo lamenta a dor de Lucia, quem não se compadece dela, tem no peito um coração de tigre (Chi per lei non é commosso, ha di tigre in petto il cor)

Este famoso sexteto aqui é cantado pelo seguinte elenco

Edgardo: José Carreras
Lucia: Katia Ricciarelli
Enrico: Leo Nucci
Raimondo: John Paul Bogart
Arturo: John Dickie
Alisa: Waltraud Winsauer

Num concerto em 1982



Sem comentários: